segunda-feira, julho 28, 2008

afago




olhar
que é sonho em seu negrume
roçar
que é vôo quente em desvelo
acolhê-lo em meu colo
abre as portas e janelas de uma chama,
estende a cama, faz-se rama
redentora

ao te eleger, (des)cubro-me
surpreendo-me - os mistérios eriçados

que leve!
a eternidade no veludo do teu pêlo...


********************************************
foto: minha gatinha, Lorelai

3 comentários:

Yara disse...

Mais leve
é a eternidade no teu verso de veludo...

Garota de Coturnos disse...

Muito lindinha sua gata. Eu tenho dois gatões pretos. Acho que tem foto deles no blog.

bossa_velha disse...

linda a gata lindo o poema lindo tudo que tu vem deixar pra mim