terça-feira, julho 14, 2009

desculpas

não retese o cenho sobre meus rubores
por favor, prossiga!
não se detenha ante tais gemidos
são coisa boba...
*
emoção à toa de quem não tem barragens
febre fluida inteira irrepresada
*
ora, não se acanhe!
*
uma pá de lágrimas furtivas
não serão rasura em cenas já ensaiadas
- ninguém mais dá por isso! -
*
siga firme, incólume,
que é agitação inofensiva...
*
...a não ser para mim:
mutilada a cada hora repetida!

2 comentários:

Kika V. disse...

que dor, que lindo...

(e saudade de nossas interaçõezinhas no espaço da moda!)

bjs, menina bonita!

Déia disse...

Nossa, que triste...
É ruim qdo algo não sai como planejamos e temos que dizer, ou esperamos desculpas...
Mas elas aliviam nosso coração!